ERVAS MÁGICAS



Tão importante quanto saber usar instrumentos mágicos e manipular energias é conhecer e saber utilizar as ervas

Elas são empregadas em quase toda nossa prática seja para curas naturais, seja no preparo das poções, amuletos e filtros para os mais diversos fins.

É importante ter um conhecimento básico sobre elas... Conhecer para que serve, como manipular corretamente (cascas, flores, raízes e folhas). Deter tal conhecimento significa ter o poder nas mãos para resolver, ou pelo menos amenizar, problemas de ordem física, espiritual, emocional, etc.

Além do conhecimento básico (indicação e preparo)  é de bom tom, a bruxa/ bruxo se preocupar em combinar a erva com o planeta que a rege. 

Sobre a combinação ervas + planetas, Laurie Cabot, in O poder da Bruxa, escreveu: “A antiga sabedoria sempre viu correlações entre a astrologia e as ervas, manifestando-se a influência planetária como cor e luz que interatua com a aura da planta (...)” E, é isso mesmo. As plantas – como todo ser vivente – possuem uma aura. E ela prossegue: “(...) Dizemos que a erva é “regida” por um determinado planeta porque a luz que é refletida e refratada do planeta está contida nessa erva.”

Como exemplo, Laurie Cabot cita a raiz de bardana: Esta sob a influência de saturno pode ser utilizada para a disciplina; Se em Urano pode ser usada para divulgar/ comunicar alguma coisa a alguém; sob a influência de Vênus esta raiz pode ser utilizada para o amor sexual, amizade, dinheiro e por aí vai.

A importância e a tradição de utilizar as plantas vem de longa data e tem sido esquecida... relegada... 

Hoje bruxas e bruxos, se preocupam com altares maravilhosos, robes estilizados, mas se esquecem das ervas em suas operações mágicas. Tomam chá de hortelã porque gostam sem lembrar que por trás daquele gosto de hortelã existem propriedades e indicações diversas.

O uso das ervas na vida mágica deve ser tão importante quanto o cuidado que se tem ao abrir um círculo mágico, por exemplo.

A bruxa/ o bruxo deve saber para que serve, como manipular, qual o Planeta que a rege, etc. Sem tais cuidados de nada adianta mover céus e terra para conseguir, por exemplo, mandrágora, para usar em determinada receita se não sabe sequer porque a está usando. 

O conhecimento da planta que está se utilizando pode ser a chave para o sucesso ou o ingrediente para a perda de tempo de um feitiço, poção, amuleto, filtro, feitiço.  

Abaixo deixo uma lista inicial de ervas, que julgo ideal para um contato inicial. Algumas extraídas da obra de D .J. Conway, in “a Magia Celta” e outras que incluídas por mim após pesquisas na internet e outras por conhecimento próprio.

Essa lista é só o chute inicial. A partir daqui cabe, exclusivamente, a você ampliar essa lista e  a incrementar com informações complementares através da aquisição de bons livros sobre o tema.

ESTA LISTA SERÁ, CONSTANTEMENTE ATUALIZADA COM INFORMAÇÕES, INCLUSÕES, ETC

ATENÇÃO: NENHUMA ERVA DEVE SER INGERIDA SEM O TOTAL CONHECIMENTO E/OU INDICAÇÃO MÉDICA.

Permitida a reprodução desde que citada a fonte
Por ADHORAT
(Magali P. Gracio - Dez/2014)

Para pesquisar, clique na letra desejada.

(ATENÇÃO: É IMPORTANTE QUE VC DESABILITE O BLOQUEADOR DE POP-UP)

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  
K  L  M  N  O  P Q  R  S  T
 U  V  X  Y  Z



Veja Também: Ervas e Signos e Indicações Resumidas

VOLTAR PARA PÁGINA INICIAL