O ESBAT E SEU RITUAL

Texto  e Ritual de Scott Cunningham, Guia Essencial da Bruxa Solitária

Texto enviado por Diego - Mestre Therion



Além dos oitos Sabbats, celebra-se, também, os Esbats, ou seja, as treze luas cheias ao longo do ano solar. A lua cheia foi venerada durante milênios por grupos de homens e mulheres, reunidos nos bosques, nas montanhas ou na beira da água, como a manifestação visível do princípio cósmico feminino, na forma das deusas lunares ou da Vovó Lua.

A palavra Esbat deriva do verbo esbattre, em francês arcaico, significando "alegrar-se", pois essas celebrações não eram tão solenes como os Sabbats, proporcionando, além dos trabalhos mágicos, uma atmosfera jovial.

Durante os Esbats, reverencia-se a força vital criativa, geradora e sustentadora do universo, manifestada como a Grande Mãe. A noite de lua cheia ou o plenilúnio, é o auge do poder da Deusa, sendo o momento adequado para rituais de cura e trabalhos mágicos. Usam-se altares - simples ou elaborados - com os símbolos da Deusa e acrescentam-se os elementos específicos da lunação. Alem dos rituais, há cantos, danças, contam-se histórias e fazem-se meditações. No final, comemora-se repartindo pão ou bolo e bebendo-se vinho, suco ou chá, brindando à Lua e ofertando um pouco à natureza em sinal de gratidão à Mãe Terra. O pão sempre simbolizou o alimento tirado da terra, enquanto que o vinho favorecia a atmosfera de alegria e descontração.

A Deusa está cada vez mais presente na vida e na alma das mulheres, os raios prateados da Lua realçando suas múltiplas faces.

Na Antiga Tradição, nas reuniões praticadas por "covens" ou individualmente, o ponto máximo do Esbat é o ritual de "Puxar a Lua", ou seja, imantar uma sacerdotisa ou mulher com a energia da Deusa. O objetivo desse ritual é triplo: primeiro, procura-se a união com a Deusa para compreender melhor seus mistérios; segundo, busca-se imantar o espaço sagrado com a energia mágica da Deusa e, em terceiro lugar, objetiva-se o equilíbrio dos ritmos lunares das mulheres e o aumento da fertilidade, física e mental. Para atrair a energia da Lua, usa-se o punhal ritualístico ("athame") ou um bastão consagrado, direcionando-o para um cálice com água.

Invoca-se a Deusa e expõe-se seu pedido ou, simplesmente, entra-se em contato com sua essência, deixando-a penetrar em todo seu ser. Fundir-se com a energia da Deusa é um ato de realização espiritual e jamais deve ser usado com fins egoístas, forjando mensagens ou avisos "recebidos" durante o ritual. Quando o propósito é sincero e o coração puro, a experiência é sublime e comovente. Após um tempo de interiorização e contemplação, tornam-se alguns goles da água "lunarizada" e despeja-se o resto sobre a terra, para "fertiliza-la". Como em outros rituais, os Esbats devem ser feitos após invocar-se os Guardiões das direções e os elementos correspondentes, criando-se o círculo mágico.

Além desse ritual tradicional e formal, pode-se celebrar o plenilúnio de forma mais complexa e criativa, usando-se os conhecimentos astrológicos da polaridade Sol-Lua. Durante a lua cheia, a Lua se encontra no signo oposto ao do Sol, estabelecendo-se, assim, um eixo de complementação. Em certos grupos mistos, trabalha-se a polaridade Sol-Lua reverenciando-se o casal divino, representado por deuses solares e deusas lunares, escolhidos conforme as características astrológicas e espirituais do mês.



O RITUAL DA LUA CHEIA

Pratique-o à noite, sob a Lua se possível. É adequado que crescentes, flores brancas, prata e outros símbolos lunares estejam presentes no altar para este ritual. A esfera de cristal de quartzo também pode ser colocada no altar. Ou, se preferir, use o caldeirão (ou uma pequena tigela branca ou prateada) cheia de água. Coloque uma peça de prata dentro d'água.

Arrume o altar, acenda as velas e o incenso e crie o Círculo Mágico. De pé, diante do altar, invoque a Deusa e o Deus, com o Canto de Bênçãos e/ou outras invocações.

Contemple agora a Lua, se possível. Sinta suas energias mergulhando em seu corpo. Sinta a fria energia da Deusa banhando-o com poder e amor.

Diga então estas palavras ou semelhantes:

Maravilhosa Dama da Lua

Você que saúda o cair da noite com beijos prateados;

Senhora da noite e de toda a magia.

Que cavalga as nuvens em céus escuros

E derrama luz sobre a Terra fria;

Ó Deusa Lunar,

Aquela do Crescente,

Que tece e desfaz as sombras;

Reveladora dos mistérios do passado e do presente;

Que move os mares e controla as mulheres;

Sábia Mãe Lunar,

Eu saúdo Sua jóia celeste

No crescer de seus poderes,

Com um rito em sua honra

Eu oro sob a Lua,

Eu oro sob a Lua,





RITO DE ADORAÇÃO E INVOCAÇÃO À DEUSA

PARA SER FEITO NA COMEMORAÇÃO DO ESBAT


Atenção: Este ritual colocará você em contato direto com a Grande Deusa. Deve ser realizado na primeira noite de lua cheia

Apanhe:

2 velas brancas

1 sino

Vinho

1 taça

Trace o círculo Mágico. De frente para o seu altar, diga:

ESTA É A ÉPOCA DA LUA CHEIA, UM MOMENTO DE GRANDE MANIFESTAÇÃO POSITIVA, UM MOMENTO DE SER FELIZ E TUDO CONQUISTAR. A MARÉ DA LUA CHEIA É FORTE. EU SOU FILHO(A) DA DEUSA. EU ESTOU DIANTE DE TI EM AMOR E ADORAÇÃO. ESTEJA COMIGO MINHA GRANDE DEUSA. DEIXE-ME SENTIR SUA PRESENÇA NESTA NOITE DE MAGIA E PODER.

Vá para o leste e toque o sino, e diga:

PODERES DO AR, AJUDE-ME SENTIR A POTÊNCIA E A PRESENÇA DA SENHORA DENTRO DE MIM

Vá para o sul, toque o sino e diga:

PODERES DO FOGO, PERMITA-ME SENTIR A PRESENÇA DA GRANDE SENHORA DENTRO DE MIM

Vá para o oeste, toque o sino e diga:

PODERES DA ÁGUA, FAÇA COM QUE A GRANDE SENHORA FLUA DENTRO DE MIM

Vá para o norte, toque o sino e diga:

PODERES DA TERRA, FAÇA-ME SENTIR A PRESENÇA DA GRANDE SENHORA DENTRO DE MIM.

Preste atenção nas sensações que ocorreram em seu corpo e alma. Coloque o sino no altar. Volte-se para o norte, levante seus braços acima da cabeça e diga:

GRANDE MÃE! SENHORA DA LUA, SENHORA DA LUZ DOS MISTÉRIOS, DA MAGIA. TU QUE ÉS A LUZ SOBRE A TERRA, TU QUE ÉS OS RAIOS BRILHANTES DO SOL. O COMEÇO, O MEIO E O FIM. DENTRO DE VOCÊ ESTOU. VENHA E ME PREENCHA COM SUA PRESENÇA.

Comunique-se com ela. Exponha os problemas, as angustias ou as felicidades e os desejos. Confidencie-se com Ela.

Quando terminar diga:

TODA A HONRA E AMOR À TI MINHA MÃE, POIS É O PODER ACIMA DE TUDO E DE TODOS. TU QUE ÉS DEUSA, A VIDA ETERNA ACIMA DA MORTE.

Erga a taça de vinho e diga:

A TI, GRANDE SENHORA!

Terminado, desfaça o círculo.


Voltar para a Página Inicial: